segunda-feira, 26 de junho de 2017

Santa Casa adere à estratégia QualiNEO do Ministério da Saúde

Momento da assinatura do Termo de Compromisso de Adesão à Estratégia QualiNEO pela Enfª Lucila Albuquerque
Na última terça-feira (20), a Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS), aderiu à Estratégia QualiNEO do Ministério da Saúde, que tem como objetivo a redução da mortalidade neonatal (até 28 dias de vida) e qualificar a atenção ao recém-nascido nas maternidades. O ato aconteceu mediante assinatura de termo de adesão e compromisso com a Secretaria da Saúde do Ceará (SESA). Na ocasião, a Santa Casa de Sobral foi representada pela Diretora de Enfermagem, Lucila Albuquerque. No Ceará, também estão inseridos na estratégia a Maternidade Escola Assis Chateaubriand, Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC).
QualiNEO
UTI Neonatal da Santa Casa de Sobral desenvolve ações de humanização com os recém-nascidos em situação de risco
A Estratégia Qualineo reúne as principais ações desenvolvidas pelo Ministério da Saúde para garantir ao recém-nascido o melhor início de vida e que hoje são ofertadas e acompanhadas de maneira isolada, como é o caso da Iniciativa Hospital Amigo da Criança, qualificação e habilitação de leitos neonatais, Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso (Método Canguru), Bancos de Leite Humano, Reanimação Neonatal e Transporte Neonatal. Com o Qualineo, o Ministério da Saúde pretende focar no recém-nascido como forma de dar continuidade à qualificação perinatal iniciada com a Rede Cegonha, que permitiu a melhoria da atenção à mulher desde o planejamento reprodutivo até a gestação, parto e pós-parto. 

Direção Geral da Santa Casa reúne equipe de colaboradores que trabalharam na Feira da Santa Casa com produtos apreendidos pela Receita Federal para avaliação e agradecimentos

Equipe de colaboradores da Santa Casa que participou da organização e venda dos produtos na Feira
Na tarde da última quarta-feira (21), os gestores da Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS), através do Padre Francisco Júnior Melo (Diretor Geral), Audízio Aguiar (Diretor Financeiro/SCMS), Zózimo Medeiros (Diretor Administrativo/SCMS) e Dr. Cristiano Araujo (Diretor Técnico/SCMS) reuniram a equipe de trabalho da Feira da Santa Casa com produtos apreendidos pela Receita Federal, sob a coordenação de Rodrigo Freitas (Gerente de TI/SCMS), para fazer a avaliação e apresentar os resultados  das atividades realizadas durante a Feira.
Na oportunidade, os funcionários que se dedicaram às atividade de vendas e organização do espaço montado no Centro de Convenções, no período de 11 a 18 de junho, foram recepcionados pelos diretores do Hospital no auditório e receberam os agradecimentos de todos os diretores presentes. 
Padre Júnior Melo, Zózimo Medeiros e Audizio Aguiar participaram da reunião realizada no DEPE/SCMS
 Na ocasião, o coordenador da Feira, Rodrigo Freitas,  apresentou um vídeo da equipe em momento descontraídos e agradeceu a todos. "O resultado da Feira atingiu os objetivos propostos. Não é um trabalho fácil, mas todos se empenharam, comprometidos com a organização e sucesso do evento. Neste momento nos reunimos para agradecer e compartilhar a nossa satisfação pelo trabalho de toda a equipe", ressaltou Rodrigo Freitas.  
Rodrigo Freitas, durante agradecimentos aos colaboradores
 Registro do Momento

 











Sobral será sede da I Jornada Cearense de Urgência e Emergência

Sobral será sede da I JORNADA CEARENSE DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA, que acontecerá nos dias 27 a 30 de Julho de 2017. O evento terá uma abordagem voltada para o atendimento em situação de DESASTRE.
Durante a Jornada haverá Estações Práticas,  Apresentações de Trabalhos Científicos e um Simulado Prático envolvendo uma situação de Incidente com Múltiplas Vítimas (IMV). 

Participe deste evento inédito na cidade de Sobral!

MAIS INFORMAÇÕES no site: jorceue.wixsite.com/2017

Organização: Liga de Enfermagem em Urgência e Emergência (LENUE - Enfermagem UVA), Liga do Trauma (LTS - Medicina UFC), Núcleo de Ensino e Extensão em Atendimento Pré-hospitalar (NEEAPH - Enfermagem UVA), Programa de Assistência Pré-hospitalar (PAPH - Medicina UFC)

APOIO: Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT)

Mitos e Verdades sobre Arritmias Cardíacas

Quando uma pessoa percebe que seu coração está batendo de forma inadequada, deve procurar um cardiologista para avaliação prévia. O médico fará a anamnese, ou seja, irá levantar a história familiar, recomendará um exame clínico e um eletrocardiograma.
Caso o resultado dos exames indique uma arritmia cardíaca, o profissional pode fazer o encaminhamento a um eletrofisiologista ou arritmologista, profissionais especialistas neste tipo de distúrbio do ritmo do coração.
Arritmias Cardíacas: mitos e verdades


– Arritmias cardíacas são alterações que ocorrem na geração ou na condução do estímulo elétrico e provocam modificações do ritmo cardíaco.
VERDADE! A frequência e o ritmo do coração variam ao longo de um dia conforme a necessidade de oxigênio do organismo, já que a função desse órgão é bombear o sangue oxigenado pelos pulmões para todas as células do corpo. Quando há alterações na frequência e no ritmo cardíaco, é constatada uma arritmia cardíaca.

– As arritmias cardíacas apresentam-se de diversas formas.
VERDADE! As arritmias cardíacas podem ser: taquicardia, quando o coração bate rápido demais; bradicardia, quando as batidas são muito lentas e em descompasso, com pulsação irregular, sendo sua pior consequência a morte súbita cardíaca (MSC).

– A morte súbita acontece apenas em atletas/esportistas. 
MITO! Qualquer pessoa está sujeita à morte súbita, inclusive atletas. A doença acomete indivíduos independentemente da faixa etária, sexo ou condição socioeconômica. Geralmente, as vítimas de morte súbita se encontram em sua idade mais produtiva. A maior porcentagem de ocorrência está no grupo de pessoas que possuem doenças cardíacas, entre os que já sofreram parada cardíaca e naqueles que têm histórico familiar (pais, avós, tios, irmãos, etc.).

– A morte súbita pode ser evitada.
VERDADE! A morte súbita não é inevitável, sendo reversível em muitas vítimas, se tratada rapidamente com um choque elétrico aplicado no peito. Poucas tentativas de ressuscitação são bem-sucedidas após 10 minutos e, a partir de três minutos, o cérebro já começa a sofrer danos. Por isso, o socorro e atendimento devem ser rápidos.

– As arritmias cardíacas podem ser sintomáticas e assintomáticas.
VERDADE!
Os sintomas mais comuns de uma arritmia cardíaca são palpitações ou “batedeiras”, desmaios, tonteiras, confusão mental, fraqueza, pressão baixa, dor no peito.
Algumas arritmias cardíacas são assintomáticas, ou seja, não provocam nenhum dos sintomas descritos acima. Nesses casos, podem desencadear uma parada cardíaca e levar à morte súbita, instantânea, inesperada, repentina e não acidental.

– Quando não diagnosticada e tratada corretamente, a arritmia cardíaca pode provocar parada cardíaca, doenças no coração e a morte súbita.
VERDADE!! A arritmia cardíaca pode ter graves consequências se não diagnosticadas e tratadas corretamente.

Na maioria das vezes a a Morte Súbita Cardíaca é de origem cardíaca? 
VERDADE! Com incidência maior no sexo masculino, em 80% dos casos a morte súbita está relacionada às doenças coronarianas, sendo que em 90% dos casos a morte súbita é provocada por uma arritmia cardíaca.

– Somente indivíduos idosos têm arritmias cardíacas e podem sofrer morte súbita.
MITO! A maioria das vítimas de morte súbita se encontra em sua idade mais produtiva. Esses males podem ocorrer em qualquer faixa etária, mesmo em recém-nascidos. A maior porcentagem de ocorrência está em pessoas que possuem doenças cardíacas ou já sofreram parada cardíaca, bem como naqueles que têm histórico de doenças na família (pais, irmãos etc.)

– Arritmias cardíacas sempre é maligna.

MITO! Existem arritmias cardíacas malignas e benignas. No entanto, após uma avaliação detalhada, que deve ser feita por um cardiologista, arritmologista ou eletrofisiologista, será determinada a necessidade ou não do tratamento.

– A morte súbita só acontece em ambiente hospitalar.
MITO! Mais de 95% das mortes súbitas ocorrem fora do ambiente hospitalar. A rápida desfibrilação e o Suporte Básico de Vida (SBV) podem aumentar a taxa de sobrevida em longo prazo. Quando o acesso aos Desfibriladores Externos Automáticos (DEAs) ocorre no período entre 5 a 7 minutos após a parada cardíaca, a chance de sobrevida é maior que 50%.

– Fumo e bebo em excesso, mas posso compensar estes maus hábitos com a prática de exercícios físicos.
MITO! O correto é mudar os hábitos alimentares e baixar o colesterol ruim (LDL) para então começar a praticar uma atividade física. A recomendação médica é que ninguém inicie um programa de exercícios físicos sem pelo menos fazer um eletrocardiograma, embora ideal seja um teste ergométrico. Também não se deve iniciar o programa antes de parar de fumar, de beber em excesso ou de emagrecer.

– Tenho arritmia cardíaca, portanto não posso praticar atividades físicas.
MITO! Atualmente são tão modernos os recursos da medicina que, mesmo tendo um problema cardíaco, o paciente poderá se exercitar. No entanto, apenas o médico será capaz de definir o tipo de exercício a ser realizado.

Meu médico diagnosticou que tenho uma arritmia cardíaca, portanto sofrerei de morte súbita.
MITO! As arritmias podem surgir em indivíduos aparentemente normais e não estar relacionadas ao aumento do risco de morte, sendo consideradas de caráter benigno. Nesses casos, o diagnóstico e o tratamento adequados poderão levar ao controle ou cura do problema.

– Posso escolher meu tratamento, tomando apenas remédios.
MITO! Quem determinará qual o melhor tratamento para o paciente é o médico especialista em arritmias, arritmologista ou eletrofisiologista, profissionais que diagnosticam e tratam a doença.

– A arritmia cardíaca pode ser tratada de diversas maneiras.

VERDADE! Os tipos de tratamentos são: medicamentoso, ablação por cateter ou por implante de dispositivos Cardíacos Eletrônicos Implantáveis (DCEI), como Marca-passo (MP), Cadioversor Desfibrilador Implantável (CDI) ou Ressincronizador.

– A hipertensão é fator de risco para uma arritmia cardíaca.

VERDADE! A Hipertensão é fator de risco para diversas doenças cardiovasculares, entre elas a fibrilação atrial, um tipo muito comum de arritmia cardíaca, cuja consequência maior é o Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame.

A arritmia cardíaca pode ser desencadeada devido a obesidade, diabetes e colesterol.
VERDADE! Diabetes, hipertensão, colesterol alto, tabagismo, obesidade e sedentarismo, entre outros fatores, podem causar arritmias cardíacas e demais problemas cardiovasculares. Por isso, a prevenção começa por hábitos e comportamentos saudáveis.

– Uma pessoa que sofre parada cardíaca certamente vai morrer.
MITO! A parada cardíaca tem sucesso na recuperação quando são realizadas manobras de Ressuscitação Cardiopulmonar imediatamente. Acompanhado do uso do Desfibrilador Automático Externo (DEA), o índice de sucesso depende diretamente do tempo transcorrido entre o pedido de socorro e a desfibrilação. As chances diminuem cerca de 10% a cada minuto de atraso.

– As arritmias cardíacas podem ser prevenidas.
VERDADE! Para prevenir as arritmias cardíacas, assim como demais doenças, é preciso ter hábitos saudáveis, manter uma alimentação balanceada, não ingerir ou não se exceder no consumo de bebidas alcoólicas, não fumar, praticar atividades físicas com orientação de um especialista, dar atenção à saúde emocional (ex: estresse), realizar exames preventivos, pelo menos uma vez por ano, com um cardiologista e prestar atenção aos sinais do coração, como pulsações irregulares e batidas intensas.

– Distúrbios do sono podem desencadear arritmias cardíacas.
VERDADE! Distúrbios do sono podem sinalizar doenças cardíacas! O ronco e a apneia obstrutiva do sono ocorrem quando se tem várias paradas respiratórias enquanto dormimos. Pode desencadear arritmias cardíacas, infarto do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais (AVC).

Bebidas alcoólicas e/ou energéticos podem induzir uma arritmia cardíaca.
VERDADE! O álcool em excesso, associado a energéticos, pode funcionar como agente excitador, causar extra-sístoles e fibrilação atrial, dois tipos de arritmias cardíacas que podem levar à morte súbita. Também os energéticos, que podem contribuir para o aparecimento destas e outras arritmias cardíacas, devido ao alto grau de cafeína em sua composição. Como os energéticos diminuem a sensação de embriaguez, a ingestão da bebida em maior quantidade aumenta a probabilidade de problemas cardíacos.
Pequenas doses de cafeína não causam arritmias, mas aumentam a frequência cardíaca em torno de 5 a 10 batimentos por minuto. É preciso ficar atento, pois doses maiores podem fazer o coração disparar de forma mais perigosa, sobretudo quando em associação como bebidas alcoólicas.
Diga não às drogas, estimulantes, evite a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas, sobretudo em associação com energéticos, que podem induzir à uma arritmia cardíaca, crises de hipertensão arterial e infarto.

– O coração pode voltar ao seu ritmo normal.

VERDADE! A maior parte das arritmias cardíacas pode ser revertidas através de métodos invasivos ou simples mudanças de hábitos. Mas, para isso, é preciso um acompanhamento criterioso com um profissional em arritmia, que vai orientar o paciente sobre o melhor método de tratamento para o seu caso.

– Existem vários tipos de tratamentos para as Arritmias Cardíacas que são eficazes.
VERDADE! Dependerá de cada caso, mas geralmente as opções terapêuticas para o tratamento das arritmias cardíacas levarão em conta a condição do coração do paciente. Elas podem envolver a terapia farmacológica ou as formas intervencionistas, como a ablação por cateter e o implante de dispositivos cardíacos eletrônicos (DCEI). A ablação por cateter, por exemplo, é utilizada quando o paciente não apresenta bons resultados com medicamentos ou quando prefere um tratamento mais próximo do definitivo possível. Antes da cirurgia de ablação é realizado o estudo eletrofisiológico do coração. Um cateter elétrico sensível é usado para mapear o músculo cardíaco e as origens da atividade elétrica “extra” do órgão. O mapa indica quais as áreas problemáticas dos sinais elétricos que interferem no ritmo cardíaco. Prosseguindo, o médico realiza a ablação, ou seja, a destruição do tecido para cicatrizar as áreas com problemas, que então deixarão de enviar sinais anormais. O procedimento é minimamente invasivo. Geralmente, é um procedimento bem sucedido, que atende a vários tipos de arritmias e com um curto período de recuperação. O coração pode voltar a seu ritmo normal e é importante para a qualidade de vida do paciente.

– Simples mudanças de hábito ajudam na prevenção de arritmias cardíacas.

VERDADE! A recomendação é privilegiar uma alimentação saudável, reduzir a quantidade de sal nos alimentos, pratica atividade física-esportiva moderada e regularmente, não exagerar no consumo de bebidas alcoólicas e de energéticos (associados ou não ao álcool), não fumar, evitar o estresse e cuidar da sua mental, ter horas de sono adequadas e repousantes e controlar da pressão arterial. Estes são apenas alguns exemplos de atitudes preventivas que ajudam a cuida melhor do seu coração.

– Anticoncepcionais podem causar arritmia cardíaca.
VERDADE Algumas mulheres que já têm predisposição a alguma doença cardiovascular congênita também podem ter a frequência cardíaca alterada se expostas ao uso de pílulas anticoncepcionais. A frequência cardíaca de repouso da mulher, que é a taxa de batimentos do coração por minuto, é maior que a do homem. Isso pode explicar, em parte, as diferenças na tolerância física e no exercício. Há também diferentes variações da frequência cardíaca durante o ciclo menstrual, tendendo a menor frequência durante a fase folicular ou lútea do ciclo.
O uso deste método contraceptivo, quando combinados ao tabagismo, pode elevar em até 30 vezes o risco de complicações mais graves no coração. São complicações serias, tais como infarto, AVC e trombose.
Por isso é importante que a mulher converse com o seu ginecologista para que decidam juntos o melhor método a ser utilizado.


Sobrac

Reflexão da Semana


domingo, 25 de junho de 2017

Cerca de 7 mil pessoas participaram de bazar com produtos apreendido pela Receita Federal

Foto Divulgação
O bazar realizado pela Santa Casa de Sobral com mercadorias apreendidas pela Receita Federal recebeu, dos dias 11 á 18 de junho, cerca de sete mil pessoas. A feira aconteceu no Centro de Convenções de Sobral e a entrada de compradores foi organizada por ordem de chegada. Os fundos dos produtos importados serão revertidos para a compra de um equipamento de Braquiamento, tratamento eficaz contra o câncer do colo do útero, da próstata, da mama e da pele, podendo também ser utilizada no tratamento de tumores em diversas outras áreas do corpo. Pacientes que precisam passar por esse procedimento recorrem ao tratamento em Fortaleza. Vale lembrar, o grupo SCMS atende cerca de 40 mil pacientes por mês.
As mercadorias vendidas na feira tiveram preços até 60% mais baratos do que as vendidas no mercado tradicional. Entre os produtos, encontrava-se eletrônicos, videogames, equipamentos de som automotivo, artigos de pesca em geral, brinquedos, maquiagens, perfumes, cobertores, toalhas, itens de beleza e higiene, vestuário, decoração e utensílios de cozinha. Eles não possuem garantia e não serão feitas trocas. A Santa Casa de Sobral parabeniza o grupo organizador desse momento, que diariamente se dedicou para melhor atender aos que procuravam produtos com ofertas. A todos os compradores e visitantes, o hospital agradece, pois juntos possibilitarão essa nova aquisição.
 www.stacasa.com.br
postado por Victória Sá


sábado, 24 de junho de 2017

Em setembro acontece a II Jornada de Terapia Nutricional da Santa Casa de Misericórdia de Sobral

Além das reuniões de preparação para a Jornada, a comissão organizadora do evento não para de buscar conhecimentos. No registro abaixo, momento de visita com a Nutricionista Ana Caroline Farias.

Informações: Geyla Castro

Carta aberta da Presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia sobre as dificuldades para a manutenção da Terapia Renal Substitutiva (TRS) no País

   
 Carta da Nefrologia
    A Terapia Renal Substitutiva (TRS) é um tratamento que visa salvar e manter vidas.
    A diálise existe no Brasil desde a década de 60, ou seja, é um tratamento recente que, em pouco tempo, teve grandes avanços científicos e tecnológicos visando a qualidade de vida dos pacientes.
    Em menos de 50 anos, o número de pacientes com doença renal em tratamento de diálise no país aumentou de 500 para 122.000 pacientes, sendo que 86% dos pacientes são atendidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde).
    Um em cada 10 brasileiros tem algum grau de lesão renal, e deve ser orientado e educado para buscar o especialista para diagnóstico correto e tratamento apropriado.
    O número de nefrologistas, especialistas na saúde e doença renal, hoje no Brasil é de cerca de 4.000, distribuídos pelo país com algumas regiões de concentração e outras de carência.
    O número de clínicas não tem aumentado conforme a demanda, e hoje temos clinicas superlotadas na maioria dos grandes centros.
    O tratamento é de alto custo e implica a utilização de equipamentos e insumos importados.
    É um tratamento complexo, que exige profissionais qualificados, treinados e dedicados.
    O valor pago pelo tratamento tem sido entretanto muito inferior ao custo. Embora o Ministério da saúde invista 2.7 bilhões anuais na TRS brasileira, este valor está praticamente inalterado há cerca de 5 anos. Depois de 4 anos houve um reajuste no valor de 8,47%,  que porém foi insuficiente pois não cobriu a alta dos insumos e materiais, nem os dissídios trabalhistas da categoria e nem mesmo a inflação do período.
    Sabemos que o País atravessa uma grande crise econômica, social e política, mas não podemos nos abater e devemos acreditar que sairemos dela.
    Já enfrentamos outras crises e nossa capacidade e determinação nos permitiram até o presente sobreviver a elas.
    Os nefrologistas cumprem seu dever cívico alertando as autoridades da insustentabilidade da TRS brasileira, e honram seu juramento fazendo o possível e o impossível para manter o tratamento de seus pacientes com qualidade e segurança. Não somos milagreiros.
    Apelamos por soluções em vários níveis, e destacamos que sobrevivência do sistema depende de estrutura, inovação e sustentabilidade, mas a curto prazo é imprescindível o adequado reajuste dos valores pagos aos tratamentos.

 
 Carmen Tzanno Branco Martins
 Presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia

Diabete na velhice - Drª Juliana Martins (Médica Geriatra)

Diabetes mellitus (DM) é uma doença metabólica crônica caracterizada por hiperglicemia e alta hemoglobina glicada. O transtorno do metabolismo da glicose (GMD) é decorrente de um defeito na secreção de insulina pelo pâncreas, na ação da insulina nos tecidos alvo (ou resistência à insulina), ou em ambos.
Em idosos, a DM pode incluir dois grupos: “sobreviventes” – que apresentam a tipo 1 do início da idade jovem e diabetes incidente em idade avançada ou DM tipo 2. A maioria das pessoas com mais de 60 anos sofre de DM tipo 2 devido à resistência à insulina.
O idoso é um grupo heterogêneo com diferentes perfis fisiológicos e diferentes capacidades funcionais e expectativa de vida o que pode tornar o manejo do diabetes um desafio. Por isso, um diagnóstico precoce ainda num estágio considerado pré-diabetes, é essencial para um melhor prognóstico e controle da doença.
O diabetes em adultos mais velhos está associado a maior mortalidade, redução do status funcional e aumento do risco de institucionalização devido ao impacto na capacidade e se manter independente. Os adultos mais velhos com diabetes estão em risco substancial para complicações microvasculares e cardiovasculares agudas e crônicas.
Fatores de risco
São consideradas multifatoriais as causas que podem levar um idoso a apresentar DM 2. Estas incluem aspectos genéticos, diminuição da secreção de insulina, sedentarismo, má alimentação, sobrepeso e obesidade. O último é responsável pela resistência à insulina, que é a principal causa da síndrome metabólica e DM tipo 2 em adultos e idosos.
A falta de atividade física adicionada aos transtornos alimentares que caracterizam o estilo de vida moderno são os fatores que mais aumentam riscos.
Como evitar?
A prevenção é a chave. A atividade física aliada a redução de peso e exclusão de alimentos refinados como os compostos de açúcar e farinha branca, são meios de de prevenir a obesidade e a resistência à insulina na velhice.

Drª Juliana Martins - Geriatria / CRM 12113
Marque sua consulta: (88) 36772310 ou 36772311
Rua: Maestro José Pedro, 407 - Centro - Sobral-CE
(Instituto Neurológico São Lucas) - 















Foto: Marcildo Brito

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Anvisa certifica Santa Casa de Sobral como categoria A em gerência de risco

Desde 2011 a Santa Casa de Sobral é hospital integrante da Rede Sentinela, uma estratégia da Vigilância Sanitária, que visa à prevenção de riscos associados ao consumo de produtos sujeitos à vigilância sanitária. Em relatório enviado em 2017, a instituição foi certificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) como categoria A em gerência de risco. A certificação ocorreu devido os resultados obtidos no primeiro semestre de 2016, onde o hospital controlou e monitorou os riscos, além de realizar capacitações e educação continuada.
O gerenciamento de riscos em saúde trata-se de uma aplicação contínua de políticas, procedimentos, condutas e recursos na avaliação de riscos e eventos adversos que afetam a segurança, a saúde humana, a integridade profissional, o meio ambiente e a imagem institucional.  A Rede Sentinela foi criada para responder à necessidade da Anvisa de obter informações qualificadas, enquanto cria um meio intra-hospitalar favorável ao desenvolvimento de ações de vigilância sanitária em hospitais, o que deve resultar em ganhos significativos de qualidade para os serviços e pacientes.
Cada hospital integrante da Rede Sentinela possui um gerente de risco designado pela diretoria para atuar como elemento de ligação com a Anvisa. Na SCMS, o farmacêutico Neudimar Bastos atua no cargo sendo responsável por coordenar a equipe de gerenciamento de risco sanitário hospitalar do serviço de saúde.
 
www.stacasa.com.br
postado por Victória Sá

Divulgação - Curso de Estruturação de Projetos para Mestrados Profissionais e Acadêmicos


Solidariedade. Participe!

Enviado por Kilvia Oliveira

Comer peixe pode reduzir risco de câncer de mama

Boa alimentação e um estilo de vida saudável estão associados à prevenção de várias doenças. Uma dela é o câncer de mama.
Doença que afeta predominantemente mulheres (também pode ocorrer em homens), o câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum em mulheres. No Brasil, a estimativa de novos casos para 2012 foi de mais de 52.000, segundo o Instituto Nacional do Câncer. A taxa de mortalidade por este tipo de câncer continua elevada em nosso país, tendo superado as 12.000 mortes no ano de 2010. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, a incidência do câncer de mama tem crescido em todo o mundo, independente da condição econômica do país.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Santa Casa de Sobral torna-se referência no atendimento da Melioidose na região Norte do Estado

Tomada aérea da Santa Casa de Misericórdia de Sobral - Foto: Luiz Queiroz
Em visita técnica à Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS), no dia 12 de junho, a Secretária de Saúde do Estado do Ceará (SESA-CE) conheceu a estrutura assistencial do complexo hospitalar para atendimento aos pacientes suspeitos ou confirmados com Melioidose. Esse momento faz parte do processo de reconhecimento da instituição de saúde como Hospital Sentinela para a doença. Os técnicos da SESA-CE conheceram os setores da enfermaria São Joaquim, da Pediatria, Emergência, Unidade de Terapia Intensiva e Laboratório.
A Melioidose é uma doença de amplo aspecto clinico, portanto, pode simular outras doenças, que no homem acomete principalmente os pulmões, sobre tudo em pacientes com histórico de exposição a solo e água, que apresentam quadros agudos de pneumonia e sepse graves procedentes da comunidade. No Ceará, há relatos da bactéria causadora, Burkholderia pseudomallei, em áreas como Guaraciaba do Norte, Ipu (Bica do Ipu), Ubajara (Cachoeira do Boi Morto), Santa Quitéria e Granja. Na região Norte do Estado, a Santa Casa de Misericórdia de Sobral é referência no atendimento da doença.

Bactéria Burkholderia pseudomallei. Fonte: npr.org
A Burkholderia pseudomallei, bactéria causadora da melioidose, está presente na água e nos solos quentes e úmidos e pode penetrar no organismo humano através das vias respiratórias (água, poeira ou aerossóis) e lesões cutâneas, sendo os pulmões o principal órgão afetado. A bactéria pode permanecer incubada por longos períodos, vindo a doenças se manifestar muitos anos após. O diagnóstico e tratamento da doença em geral são complexos, pois a Melioidose ‘imita’ muitas outras infecções bacterianas e com resposta terapêutica a poucos antibióticos. É fundamental a realização de hemoculturas para identificação da bactéria antes do inicio do tratamento. Para evitar novos casos de Melioidose é preciso identificar as áreas de risco com suspeita de ocorrência da doença, além evitar atividades de recreação de intenso contato com o solo e água, principalmente nas primeiras quatro semanas após as chuvas e de forma especial em água barrenta ou enchentes. Também é de fundamental importância para o controle da doença, a notificação dos casos suspeitos ou confirmados. Para tanto, na presença de eventuais situações, comunicar imediatamente ao Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE) da Santa Casa e instituir o protocolo de atendimento do referido agravo.
www.stacasa.com.br
postado por Victória Sá

Alunos do Curso de Medicina de Sobral da UFC realizam ação de saúde no bairro Pedrinhas

As crianças participaram das atividades voltadas para a saúde da população do bairro Pedrinhas
Na tarde desta terça-feira (20), os alunos do quinto semestre do Curso de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC), realizaram uma  atividade do PET Saúde Gradua-SUS no Centro de Saúde da Família (CSF) no bairro das Pedrinhas. O momento, Saúde da Criança na Praça, contou com várias estações como: Puericultura, alimentação saudável, educação popular, planejamento familiar, contação de histórias, nformações sobre arboviroses, atividade física e pintura facial.
Foto: Divulgação
"Foi um momento de integração entre alunos e comunidade, onde aprendeu-se que fazer saúde vai muito além de conhecer a doença. Fazer saúde é compreender essa energia que vem das pessoas e nessa matemática da vida quem dá mais ganha sempre muito mais",destaca a tutora do projeto,  Profª Carla Roberta Macedo, do Curso de Medicina de Sobral/UFC.
O que é o PET SaúdeGardua-SUS?
Foto: Divulgação
O PET-Saúde/GraduaSUS contempla projetos que se proponham a desenvolver mudanças curriculares alinhadas às Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) para cursos de graduação na área da saúde; qualificação dos processos de integração ensino-serviço-comunidade de forma articulada entre o Sistema Único de Saúde (SUS) e as instituições de ensino (IES); e articulação com projetos do Ministério da Saúde e Ministério da Educação e/ou outros projetos de âmbito local ou regional relacionados à integração ensino-serviço-comunidade. 
No município de Sobral, este projeto é realizado colaborativamente entre a Secretaria Municipal de Saúde, a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) e a Universidade Federal do Ceará (UFC) - Campus Sobral, sendo composto por docentes (tutores), trabalhadores do SUS (preceptores) e estudantes de Medicina e Enfermagem (monitores).
Foto: Divulgação
Entre os membros da UFC que compõem o PET-Saúde/GraduaSUS, estão a tutora coordenadora Profª Roberta Cavalcante Muniz Lira, as tutoras Profª. Carla Roberta Macedo de Sousa e Profª. Ana Élida Nogueira Souza, as preceptoras Francisca Dulcinalda de Paulo Braga, Karina Oliveira de Mesquita e Sandra Maria Carneiro Flor e os monitores Anderson Dias Arruda, Mariana Diogo Constâncio, Larissa Brenda Gonçalves Miná, Gelton Fonteles, Ricardo Costa Moura e Ronie Costa. 

Nosso Colaborador - Dr. Rosenildo Figueiredo (Ginecologista Obstetra Especialista em Sexologia Clínica) em novo endereço

O médico ginecologista-obstetra é especialista em Sexologia Clínica, Dr. Rosenildo Figueiredo, a partir desta data, passa a colaborar com o Blog Encontro Com a Saúde. Ele traz a sua expertise e o seu conhecimento para agregar valor às publicações voltadas para a saúde e o bem-estar da saúde da mulher.

Dr. Rosenildo Figueiredo agora atende em novo endereço:
Medlab Centro Integrado de Especialidade na Cameron Tower 
Av. Monsenhor Aloísio Pinto, 300, 3º andar 
Ao lado do North Shopping de Sobral
Agendamentos: (88) 3614.4600 - 99779.9000 (Tim) e 99455.4070 (Claro).
Consultas, Prevenção de Câncer Ginecológico, Ultrassom e Terapia Sexual.
Sobral/CE

Anuncie Conosco

 

Médicos participam de capacitação sobre arboviroses, em Sobral

Na tarde desta terça-feira, 21, foi a vez da cidade de Sobral, na zona norte do Ceará, receber mais uma capacitação do manejo clínico das arboviroses. Um total de 54 médicos de diferentes cidades da macrorregião puderam trocar conhecimentos e tirar dúvidas com os palestrantes sobre dengue, zika e chikungunya. O curso aconteceu no Auditório do Hospital Regional Norte (HRN), da rede pública do Ceará, e foi ministrado pela médica Tânia Coelho, infectologista e diretora do Hospital São José, sediado em Fortaleza. O outro palestrante, da mesma instituição de saúde, foi o médico infectologista Antônio Afonso Lima Bezerra.

Câmara aprova venda de remédios para emagrecer

RIO - A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira projeto de lei que libera a produção e venda de medicamentos para emagrecer que contenham as substâncias sibutramina, anfepramona, femproporex e mazindol. Estes remédios, denominados anorexígenos, chegaram a ter sua comercialização proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 2011 sob a suspeita de que podem causar problemas cardíacos nos pacientes, mas um decreto legislativo de 2014 suspendeu a proibição.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Laboratório Clínico de Sobral participa do 44º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas em João Pessoa

Dr. Antonio Mont'Alverne Lopes durante o evento
Aconteceu de 11 a 14/06 o 44º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas em João Pessoa - PB. Dentre os principais temas que foram discutidos no congresso estão os testes rápidos, segurança do paciente, abordagem multidisciplinar, associativismo, gestão, tecnologia, entre outros. Ao longo dos quatro dias, houve debates ainda em diversas áreas de estudo de análises clínicas e foram abordados temas, como citologia, biologia molecular, hematologia, microbiologia, bioquímica, parasitologia, imunologia e micologia. Na oportunidade, o farmacêutico bioquímico, Dr. Antônio Mont'Alverne Lopes Parente, participou do evento representando o Laboratório Clínico de Sobral.  Ao lado da família, o Dr. Antonio Mont'Alverne Lopes vem conduzindo o Laboratório Clínico de Sobral, primando pela qualidade  dos seus serviços, segurança, excelência profissional, respeito aos seus clientes e inovação. Um empreendimento familiar, que teve início Há 41 ano, com o Dr. Diogo Parente, e agora tem continuidade com os seus filhos Dr Antonio Lopes Parente e Drª Ticiana Parente.

Na ocasião, o Dr.  Antonio Mont'Alverne Lopes parabenizou a SBAC pelo seu cinquentenário e pela realização do grandioso evento. 

Alunos do Curso de Enfermagem das Faculdades INTA implementam book fotográfico para gestantes


Foto: Divulgação
Projeto criado busca incentivar a participação de grávidas em grupo de gestantes em uma Estratégia Saúde da Família do município de Sobral-CE
Através da inserção dos acadêmicos João Victor Lira Dourado e Francisco Antonio Carneiro Araújo, do curso de Enfermagem do Instituto Superior de Teologia Aplicada (INTA) por meio da implantação do projeto de pesquisa intitulado “Tecnologia motivacional na promoção da saúde de gestantes adolescentes na Estratégia Saúde da Família” (ESF), que tem como pesquisadora responsável a Prof.ª Me. Francisca Alanny Rocha Aguiar em uma ESF do município de Sobral-Ceará,  compreendeu-se uma ausência na participação das grávidas da comunidade adscrita nas reuniões do grupo de gestantes.
Durante os encontros realizados quinzenalmente no espaço da unidade saúde, percebeu-se que o número de participantes assíduas compreendia entre cinco a seis gestantes. Todavia, segundo os dados da unidade saúde a comunidade possui um número de 60 gestantes.

Portanto, compreendendo a necessidade de implementar uma estratégia que instigasse a participação das grávidas da comunidade nas reuniões do grupo de gestante, na perspectiva da promoção da saúde e qualidade de vida do binômio mãe-feto, bem como a criação de vínculo entre os pares, organizou-se no período de março de 2017, pelos acadêmicos João Victor Lira Dourado e Francisco Antonio Carneiro Araújo, um projeto intitulado “Book Fotográfico da Gestante” caracterizado como uma estratégia motivadora para a participação e assiduidade das grávidas da comunidade adscrita, no grupo de gestante da unidade de saúde.
Foto: Divulgação
Ao final do mês da gestação, a integrante que obtivesse assiduidade durante as reuniões ganharia um book de fotos dos acadêmicos e da equipe do Núcleo de Apoio a Saúda Família (NASF). A sessão de foto foi realizada pelos supracitados em um espaço do município de Sobral-Ceará.  A primeira sessão de fotos do projeto ocorreu nesta sexta-feira, dia 03 de junho de 2017 no turno da tarde em uma residência do município de Sobral-Ceará. Durante este momento, estiveram presentes na sessão de fotos os acadêmicos e a equipe do NASF, que realizaram a produção da gestante. O ensejo configurou-se como momento ímpar entre os atores envolvidos, visto que os sentimentos emergiram durante a sessão de fotos, bem como o cuidado oferecido a gestante durante o momento.
 
Foto: Divulgação
Os mesmos pontuam que a partir desta experiência, vislumbraram que a produção de cuidado oferecida não se revela apenas nos espaços da ESF, mas extrapola o muro da unidade de saúde, na tentativa de garantir a satisfação do usuário.

Outrossim, a perspectiva de que este projeto sirva de protótipo em outros campos do país, como estratégia para incentivar a participação das grávidas no grupo de gestantes da ESF, como também garantir a produção de cuidado do binômio mãe-filho.

Ademais, ressaltam que o projeto continuará a desenvolver-se como previsto com as próximas grávidas assíduas integrantes do grupo de gestantes da unidade de saúde.

Texto: João Victor Lira Dourado; Francisco Antonio Carneiro Araújo e Francisca Alanny Rocha Aguiar (acadêmicos do Curso de Enfermagem/INTA)

Sobre a Febre Chikungunya - Drª Tarcilla Pinto (Clínica Médica e Cuidados Paliativos)

A cada ano vemos aumentar os casos da Febre Chikungunya e com eles as fortes consequências de debilidade gerada pela doença. A mais importante é a dor nas articulações ou juntas.

Causada pelo vírus Chikungunya (CHIKV), que pode ser transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus, a Febre Chikungunya tem a origem de seu nome do idioma africano maconde e cujo significado, não por acaso, é “inclinou-se” ou “contorceu-se de dor”.

Sintomas
Apesar de a doença também causar febre alta, cansaço, apatia, são as dores articulares as principais causas de queixas dos pacientes. É uma dor intensa, muito similar aos quadros de processos inflamatórios reumatológicos, que causam rigidez, perda da flexão do punho, tornozelos e dedos dos pés e mãos. A febre também causa dores musculares.

O quadro doloroso, a Chikungunya ainda apresenta caraterísticas de cronicidade, com casos de dor que duram de meses até mais de um ano.
 Dra Tárcilla Pinto - Clínica Médica e Cuidados Paliativos.
www.dratarcillapinto.com.br
(88) 3613-2900